Suíno Vivo: semana teve quedas em RS, GO e MG

Suíno Vivo: semana teve quedas em RS, GO e MG

Nesta semana, o suíno vivo acumulou leves variações negativas no Rio Grande do Sul, Goiás e Minas Gerais, enquanto as demais praças permaneceram estáveis. A análise é do economista do Notícias Agrícolas, André Lopes. Rio Grande do Sul teve queda de -0,52%, a R$ 3,83/kg. Em Goiás e Minas Gerais, a queda foi, igualmente, de 2,33%, com ambas as cotações encerrando a R$ 4,20/kg. O Indicador do Suíno Vivo Cepea | Esalq, referente ao dia 30 de novembro, trouxe alta de 0,27% para o Paraná, a R$ 3,71/kg, queda de 0,29% no Rio Grande do Sul, a R$3,38/kg, e queda de 0,25% em São Paulo, a R$ 4,05/kg. Minas Gerais e Santa Catarina ficaram estáveis.

De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq | USP, o cenário de estabilidade na aquisição de suínos para abate vem sendo observado desde outubro. Os frigoríficos, segundo a pesquisa do Centro, reduziram o ritmo de compra de lotes para formar estoques para o final do ano. A oferta, por sua vez, está mais apertada, sustentando os preços em algumas regiões e restringindo quedas em outras.

Exportações – Em novembro, o Brasil exportou 45,8 mil toneladas de carne suína “in natura”, totalizando US$ 110,7 milhões, segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Este total representa uma queda de -21,4% em quantidade e de -27,6% em valor em relação ao mesmo período do ano passado.

Fonte: Notícias Agrícolas

0