Suíno Vivo: semana positiva nas principais praças

Suíno Vivo: semana positiva nas principais praças

A alta mais expressiva foi em São Paulo, de 5,29%, a R$4,38/kg. As praças de Minas Gerais e Goiás já batem a cotação a R$4,60/kg, após terem alta de 4,55% na semana. Rio Grande do Sul e Santa Catarina também tiveram altas, de 3,83% e 2,70%, respectivamente. O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Esalq/USP destacou, ontem (3), que os preços do suíno vivo reagiram ao final de julho e favoreceram o poder de compra dos suinocultores. Na Região de Campinas, Piracicaba, São Paulo, Sorocaba e Bragança Paulista, a relação de troca pelo milho teve queda de 18,2% no acumulado de julho. Assim, com a venda de 1kg do animal foi possível comprar quase 10kg do cereal. Os pesquisadores do Cepea apontam que a oferta restrita de animais e o peso mais leve destes impulsionam as cotações. No indicador do Suíno Vivo do Cepea/Esalq, Rio Grande do Sul teve alta de 0,30%, a R$3,37/kg, enquanto Santa Catarina teve queda de -0,28%, a R$3,54/kg. As demais praças permaneceram estáveis.

Exportações – Até a terceira semana de julho, foi registrada a exportação de 37,9 mil toneladas de carne suína “in natura”, de acordo com os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), divulgados na segunda-feira. Este total representa negociações no valor de US$96,2 milhões.

Fonte: Notícias Agrícolas

0